• Para quem não tem animais de estimação em casa, deveria pensar seriamente em tê-los ou ao menos em possibilitar ao máximo o contato de suas crianças com essas criaturas. Isso porque os animais, como cachorros e gatos, potenciam a inteligência emocional das crianças, ajudando-os a ter compaixão, a melhorar a autoestima ou compreender a morte.

Nós somos prova de que um animal em casa pode fazer muito pela criança. Nossa gata tem 10 anos. Quando fiquei grávida ouvi muita conversa atravessada de que deveria me desfazer dela, pois poderia trazer doenças a nossa filha. Nós já tínhamos submetido a nossa gata a um exame de sangue no qual indicou que ela não tinha toxoplasmose. Logo, não havia risco nem para a gravidez, e menos para nossa bebê depois de nascida.

Larua e a gata amam uma caixa

Tínhamos certeza de que queríamos poder presenciar a convivência entre ambas e não estávamos ansiosos para que esse momento chegasse. Nossa gatinha é muito fofa, mas também muito tímida. Quando chegamos com Laura em casa fez pouco caso e demorou alguns dias para se aproximar.

Mas tudo se tornou mágico após Laura completar 3 meses, quando começou a focar a atenção em rostos e objetos e a interagir um pouco mais com a gente. Quando ela se deu conta de que a gata existe…

Laura se coloca eufórica de tão contente quando a gata se aproxima dela. E a primeira vez que a vimos arrastar-se pelo chão é porque queria se aproximar da gata. Brinquedos que estimulem engatinhar pra quê? Isso sempre nos perguntamos cada vez que as vemos juntas. Basta a presença da nossa gatinha para que Laura faça progressos em seu desenvolvimento psicomotor. Agora ambas brincam juntas, como vocês podem ver nas fotos desta publicação. Estão sempre juntas e se respeitam.

Nossa gata cheirando nossa filha

Claro que tínhamos um pouco de medo das reações de nossa gata, já que animais agem por instinto, mas com paciência vamos mostrando que deve ter cuidado com a bebê.

Mas sabemos que os benefícios de se ter animais vão além disso. De maneira geral, os animais também ajudam as crianças a marcarem uma rotina, pois se tornam responsáveis por eles. Também ajudam a que nossos filhos possam se relacionar melhor com seus sentimentos, facilitando que se abra melhor aos demais e sejam capazes de dizer o que sentem nas mais distintas situações.

Laura e a gata brincando juntas

E, por que não? O animais de estimação são um ótimo aliado contra o estresse infantil. Quando jogam juntos, a criança está relaxada. Se estão juntos ao a livre, podem desfrutar de momentos de diversão no parque, por exemplo. Quando a criança dá ordens, conselhos ou conta histórias a seus animais, também desenvolve sua capacidade verbal, melhorando seu vocabulário e sua desenvoltura ao falar.

Por fim, sabemos que nem todo mundo tem oportunidade de ter um animal de estimação. No entanto, tente proporcionar a vivência de seu filho com os animais. Leve-o a parques e deixe-o reconhecer as diferentes espécies, interessar-se por elas e, se possível, tocá-las e alimentá-las.

Desenvolvimento Infantil

Ler sobre o desenvolvimento infantil permitirá você compreender melhor seu filho e, dessa forma, ajuda-lo desde o respeito e o amor, sem gritos nem castigos. Visite nossa seção:


Gostou desta publicação do educlub?

💬  Deixe seu comentário ↓

↪️  Compartilhe com seus amigos.

1 Comentário

  1. OIiiiii, eu sempre acreditei nessa aproximação entre animais e crianças, eu tenho um casal de gatos, e desde a gravidez eu já tinha e tudo ficou mais bonito quando Olga chegou, e o que me deixou encantada é que ela aprendeu a chamar “dato” antes mesmo de chamar “mamã” ou “papá”.

Deixe Uma Resposta