Vamos de leitura? De vez em quando gostamos de deixar dicas de textos por aqui. Sempre faz bem e é uma forma de manter a prática de ler em dia com nossas crianças. Neste post, faço uma compilação de 10 pequenos textos para leitura infantil.

No final da publicação, você encontra os textos para leitura para imprimir e dar à criança para ler. Pode optar por fazer uma pasta com lindos poemas e letras de músicas infantis para leitura.

A foca, de Vinícius de Moraes

Quer ver a foca

Ficar feliz?

É pôr uma bola

No seu nariz

 

Quer ver a foca

Bater palminha?

É dar a ela

Uma sardinha

 

Quer ver a foca

Comprar uma briga?

É espetar ela

Bem na barriga

 

Lá vai a foca

Toda arrumada

Dançar no circo

Pra garotada

 

Lá vai a foca

Subindo a escada

Depois descendo

Desengonçada

 

Quanto trabalha

A coitadinha

Pra garantir

Sua sardinha

Arara, de Paulo Moura

A Arara,

ora, ora, ara, ara.

Azul,

Amarelo,

Vermelho,

Verde e lilás,

Aliás,

A arara possui ainda tantas outras cores

Que também são muito raras.

Olha, olha,

Como é rara,

E quão linda

É a Arara.

Se essa rua fosse minha, de Mario Lago

Se essa rua

Se essa rua fosse minha

Eu mandava

Eu mandava ladrilhar

Com pedrinhas

Com pedrinhas de brilhante

Para o meu

Para o meu amor passar

 

Nessa rua

Nessa rua tem um bosque

Que se chama

Que se chama solidão

Dentro dele

Dentro dele mora um anjo

Que roubou

Que roubou meu coração

 

Se eu roubei

Se eu roubei teu coração

Tu roubaste

Tu roubaste o meu também

Se eu roubei

Se eu roubei teu coração

É porque

É porque te quero bem

O que é que eu vou ser?, de Pedro Bandeira

Bete quer ser bailarina,
Zé quer ser aviador.
Carlos vai plantar batata,
Juca quer ser um ator.

Camila gosta de música.
Patrícia quer desenhar.
Uma vai pegando o lápis,
a outra põe-se a cantar.

Mas eu não sei se vou ser
poeta, doutora ou atriz.
Hoje eu só sei uma coisa:
quero ser muito feliz!

A bailarina, de Cecília Meireles

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Não conhece nem dó nem ré
mas sabe ficar na ponta do pé.

Não conhece nem mi nem fá
Mas inclina o corpo para cá e para lá.

Não conhece nem lá nem si,
mas fecha os olhos e sorri.

Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar
e não fica tonta nem sai do lugar.

Põe no cabelo uma estrela e um véu
e diz que caiu do céu.

Esta menina
tão pequenina
quer ser bailarina.

Mas depois esquece todas as danças,
e também quer dormir como as outras crianças.

A linda rosa juvenil

A linda Rosa juvenil, juvenil, juvenil.
A linda Rosa juvenil, juvenil, juvenil.
Vivia alegre no seu lar, no seu lar, no seu lar.
Vivia alegre no seu lar, no seu lar, no seu lar.

E um dia veio a bruxa má, muito má, muito má.
E um dia veio a bruxa má, muito má, muito má.
Que adormeceu a Rosa assim, bem assim, bem assim.
Que adormeceu a Rosa assim, bem assim, bem assim.

E o mato cresceu ao redor, ao redor, ao redor.
E o mato cresceu ao redor, ao redor, ao redor.
E o tempo passou a correr, a correr, a correr.
E o tempo passou a correr, a correr, a correr.

E um dia veio um belo rei, belo rei, belo rei.
E um dia veio um belo rei, belo rei, belo rei.
Que despertou a rosa assim, bem assim, bem assim.
Que despertou a rosa assim, bem assim, bem assim.

E os dois puseram-se a dançar, a dançar, a dançar.
E os dois puseram-se a dançar, a dançar, a dançar.
E batam palmas para o rei, para o rei, para o rei.
E batam palmas para o rei, para o rei, para o rei.

Casinha torta

Quem mora na casinha torta?

Sem janelinha e sem porta? (2x)

 

Um gato que usa sapato

E tem um retrato no quarto?

 

Uma florzinha pequenininha

De sainha bem curtinha?

 

Um elefante com rabinho de barbante,

Um papel de óculos e chapéu?

 

Um botão que toca violão. Essa não!

Um pente com dor de dente?

Ai, ai, ai.

 

O sapo

 

O sapo não lava o pé

Não lava porque não quer.

Ele mora lá na lagoa,

Não lava o pé porque não quer.

Mas que chulé!

O cravo e a rosa

O cravo brigou com a rosa

Debaixo de uma sacada

O cravo saiu ferido

E a rosa despedaçada

 

O cravo ficou doente

E a rosa foi visitar

O cravo teve um desmaio

E a rosa pôs-se a chorar

 

O cravo brigou com a rosa

Debaixo de uma sacada

O cravo saiu ferido

E a rosa despedaçada

 

O cravo ficou doente

E a rosa foi visitar

O cravo teve um desmaio

E a rosa pôs-se a chorar

O sapo caçador, Vicente Guimarães

Olhe um sapo ali, pulando!

Segue para o seu cantinho.

E vai ficar esperando

Que por lá passe um bichinho.

Sentindo o inseto chegar,

O sapo, zás, num instante,

Para o bichinho pegar

Leva a língua bem distante.

E é assim que o sapo caça

Grilo, mosquito, formiga;

Com habilidade e com graça

Vai enchendo sua barriga.

10 pequenos textos para leitura infantil para imprimir

Selecione os textos para leitura que quiser e imprima:


Gostou desta publicação do educlub?

💬  Deixe seu comentário ↓

↪️  Compartilhe com seus amigos.

Deixe Uma Resposta